Gisele Cristina da Conceição. A importância dos recursos pesqueiros no processo de colonização na América Portuguesa quinhentista.

Gisele Cristina da Conceição. . A importância dos recursos pesqueiros no processo de colonização na América Portuguesa quinhentista.. Revista Espaço Acadêmico (UEM), v. 11, p. 190-197, 2012.

Resumo:
O presente trabalho pretende analisar o processo de reconhecimento, construção de saber e adaptação dos colonizadores lusos na América Portuguesa quinhentista. Desta forma, privilegiaremos os aspectos ligados à sobrevivência e subsistência, assim como as técnicas e tecnologias desenvolvidas por estes no que se refere à obtenção e conservação de fontes de alimentos nas faixas litorâneas da costa brasileira. Por possuir uma grande profusão de vida marinha, as costas da América Portuguesa constituíram-se em locais onde se podia encontrar, provavelmente, aquela parcela diária de proteína necessária à sobrevivência no Novo Mundo. Portanto, acreditamos que o desenvolvimento de tal logística permitiu uma otimização de tempo para tais colonizadores, o que, consequentemente possibilitou melhores chances de obter sucesso na empreitada de colonização da terra recém descoberta. Deste modo, as descrições de peixes, crustáceos e moluscos contidos nas crônicas, relatos e tratados feitos pelos primeiros colonizadores portugueses na América compõem-se, enquanto importantes fontes documentais no que se refere ao estudo das técnicas utilizadas na caça e coleta de alimentos ricos em gordura e proteína, estes tão imprescindíveis à sobrevivência de qualquer ser humano submetido à desgastante rotina de habitar um Novo Mundo.

 

Palavras chave:
América Portuguesa; técnicas de sobrevivência; fauna marinha.