Peru: “Epidemia” de envenenamento por mercúrio varre tribo

nahua coverAté 80% de uma tribo recém-contatada no Peru foi envenenada com mercúrio, provocando sérias preocupações com o futuro da tribo. Uma criança já morreu exibindo sintomas consistentes com envenenamento por mercúrio.

A fonte do envenenamento da tribo Nahua ainda é um mistério, mas especialistas suspeitam que o enorme projeto de gás Camisea no Peru, que abriu a terra da tribo nos anos 80, seja o culpado. O projeto foi recentemente expandido ainda mais no território da tribo Nahua, provocando forte oposição pela tribo.

Mineração ilegal e desenfreada de ouro na região é outra fonte potencial do envenenamento por mercúrio.

Os Nahua, que vivem dentro de uma reserva para índios isolados no sudeste do Peru, também têm sofrido com infecções respiratórias agudas e outros problemas de saúde desde que foram contatados.

Outras comunidades indígenas na área também podem ter sido afetadas pela contaminação por mercúrio, mas testes ainda não foram realizados. Algumas dessas comunidades são isoladas. Acredita-se que os Ministérios de Saúde e Meio Ambiente do Peru têm conhecimento do problema desde 2014.

nahua 1

Os Nahua foram contatados pela primeira vez nos anos 80. Epidemias subsequentes mataram muitos membros da tribo.

AIDESEP, a principal organização indígena na Amazônia peruana, está pressionando o governo para realizar exames de saúde completos nos Nahua e nas outras tribos na área, e para realizar uma investigação adequada a fim de apurar as causas do envenenamento. Um estudo foi realizado pelo Ministério de Saúde na primavera de 2015, mas os resultados ainda não foram publicados.

Nery Zapata, uma líder indígena, disse: “Contaminação por mercúrio é extremamente prejudicial à saúde humana, uma vez que seus efeitos são irreversíveis. O Departamento de Saúde deve investigar isso, e parar a contaminação que está envenenando a população indígena.”

A Survival também escreveu aos Ministérios de Saúde e Cultura do Peru pedindo a publicação dos resultados de seus estudos e o fim da catástrofe.

O Diretor da Survival, Stephen Corry disse: ”As autoridades peruanas sempre foram indiferentes aos problemas que enfrentam as comunidades indígenas, e a negligência completa que mostraram com essa situação comprova isso. Se este envenenamento tivesse ocorrido em Lima, imagino que teriam feito mais esforços em sua resposta, e não teriam sido tão lentos em publicar os resultados das suas investigações anteriores. É escandaloso que eles não estejam fazendo mais para resolver esta crise. É também revelador que estejam omitindo informações sobre isso do público.”

Fonte: Survival

Contato

Universidade Estadual de Maringá Av. Colombo 5.790 Jd.Universitário Bloco 4 Sala 11 
Maringá, Paraná, Brasil
CEP 87020-900
Telefone: +55(44) 30115144
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.