Inverno vulcânico assolou a Inglaterra durante o século XIII Imprimir
Escrito por Bruno Mosconi Ruy   
Sex, 17 de Agosto de 2012 13:37

Um relatório recentemente divulgado pelo Museu de Arqueologia de Londres (MOLA) revelou que uma cova comum nos arredores do Convento Agostiniano e do Hospital de Santa Maria tinha milhares de vítimas de uma fome que ocorreu em 1258. A fome em massa foi causada por uma explosão vulcânica do outro lado do mundo, que enviou grande quantidade de cinzas para a atmosfera e diminuiu a temperatura mundial.

A bioarchaeological study of medieval burials on the site of St Mary Spital: excavations at Spitalfields Market, London E1, 1991–2007” foi redigido por uma equipe liderada por Don Walker, um osteologista do Museu de Arqueologia de Londres. Como sugere o título, a pesquisa contem dados e relatórios de escavações que ocorreram entre 1991 e 2007, culminando na descoberta de mais de dez mil esqueletos humanos. A datação das ossadas as remete a um período entre os séculos XII e XVI, e por inferência os pesquisadores concluíram que um grande número de indivíduos foram enterrados em um momento comum. Anteriormente, atribuía-se à Peste Negra de 1348 o motivo mais provável para a vala comum, mas a datação específica por radiocarbono revelou que os corpos foram enterrados em meados do século XIII.

Relatos do período mostram que uma drástica alteração climática ocorreu nos primeiros meses de 1258. Matthew Paris, cronista inglês, escreveu que "o vento nortenho soprou sem intervalo, uma geada contínua acompanhada pela neve e por um frio insuportável, de tal forma que varreu a face da terra, torturando os miseráveis, suspendendo todo o cultivo, e matando o gado mais jovem, como se uma praga geral se destinasse a assolar ovelhas e cordeiros".

Paris acrescenta que "uma terrível e insuportável peste assolou a sociedade, especialmente suas classes mais baixas, onde a propagação da morte atingiu seu grau mais lamentável". Essa “peste” levou à morte de quinze mil londrinos e "muitos outros milhares" ao redor da Inglaterra.

Não se sabe ao certo onde a erupção do vulcão ocorreu, mas o México, o Equador e a Indonésia são considerados epicentros prováveis. Uma explosão da magnitude calculada teria enviado cinzas vulcânicas à atmosfera, e facilmente reduzido as temperaturas globais em até 4ºC. Amostras de gelo da Antártida comprovam que a concentração atmosférica de sulfato à época foi imensa. Em termos comparativos, até oito vezes maior do que a acumulada em decorrência da erupção do Krakatoa, em 1883 – uma das maiores erupções vulcânicas conhecidas na História, cujos agravantes climáticos globais perduraram por cinco anos.

Fontes: 01 e 02.

Última atualização em Sex, 17 de Agosto de 2012 13:55